Outro lado

Fui parar do outro lado
Num além transitório
Que não saberia explicar
Ouvi lamúrios, de choro e tristeza
Não sei como contar.
Se é verdade ou ilusão o que passou
Eu não sei.
Mas as marcas daquela situação
Essa eu não desperdicei.
Da minha morte em vida
Extrema morte.
O que levei?
O que busquei?
Ou encontrei?
Naquele túnel escuro
O que vivenciei?
Em morte?!
É possível ver?

Advertisements

3 thoughts on “Outro lado

  1. Pingback: TAG DO PEREGRINO | UNOBTAINIUM

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s