Aos desavisados que se mudem!

Advertisements

Vejo as crianças dialogando
Sobre a construção e destruição
do mundo.
Construção e destruição de
casas e escolas.
Elas estão realmente envolvidas
com jogos tecnológicos
com a internet/ computador e
com o telefone celular.
Quando estão reunidas
Não param de falar de
jogos e da construção e
destruição de seus universos
virtuais.
Eu acho incrível
Como a parte da
realidade vivida
É ausentada pela
rede magnética da
tecnologia virtual que
invade e domina as
consciências
arrancando-as
do mundo real.
E o tempo e atenção que
essa juventude
poderia dar a
cuidado e transformação
da sociedadde atual
é desperdiçado
em jogos virtuais
que servem a
alienação.

#

Um dia você vai saber de mim
E da tristeza que senti.

Um dia você vai saber da dor
E da tristeza que causou.

Todo dia
toda hora
quando eu penso
Não penso nada.

Quer saber?
Eu não sei o que dizer
Quer saber?
Eu senti, senti até derreter.
Quer saber?
Só absolvição é o que virá
Só punição.
Só crocodilagem
E safadeza
Só arrogância e
esperteza
Só escrotidão.
Só desespero
E angustia
Só dor.
Só dor.
Só dor.
Só dor.
Só dor.
Não fala mais nada.

Você não quer saber
Não saiba.

Esqueça pois,

Quanto tempo eu vi

Quanto tempo eu vi
Essa mesma cara no espelho
Essa cara de incoragem
Essa cara de desespero
Essa cara de pesadelo
Quanto tempo eu vi
Essa tristeza sobre a mesa
Essa tristeza na sua cama
Essa tristeza a te banhar
Essa tristeza a te comover
Essa tristeza a te alucinar
Na sua sutileza medonha
A sua admiração incompleta
O seu fiasco em vida
Sua desgraça completa
A análise indiscreta de si
A te matar
E enforcar
E trucidar
Em ruína extrema
E morte serena
Aterrorosamente cruel
E lâmina afiada
E bala no pulmão.
Sangue vermelho.
Envenenado está.
Macabro.