Ao placar

Ao placar
Eu digo
Não posso socorrer o pescador
Não posso?
Eu digo
Mas terá que derramar o opressor.
Opressor estava sujo
Sujo de remédio
Coitada da Olívia
Foi parar no
cemitério
Cavernoso
Paradoxal
Romântica por natureza
Desregrada da
incerteza
Tediosa e óvia
Abissal e
Soberana desde criancinha
De pijama
Na rua da amargura
Andando de um
lado pro outro
Até vomitar de horror
Do pavor
E do medo
De não escrever
Mais uma palavra
Com nexo
E noção.

DSCF9350
Foto: Reinaldo Bernado  / Japeri

 

Advertisements

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s