Os moradores
estão comentando
nas ruas
Sobre a obra de
uma academia
de ginástica ao
ar livre
para idosos
ao lado do
Posto de Saúde da
Chacrinha.
E dizem que:
— Quanto concreto foi
gasto ali e à toa.
Era tão verdadeiramente
bonito gramado verde.
E dizem mais.
Que o prazo de execução
da obra expirou
Passou do tempo
E
tiveram o trabalho
De substituir
Fazer colagem
Em cima da data
prevista.

Enquanto (Folheando jornal)

Enquanto os auto de resistência dizem:
–Morte aos peixes pequenos
meninos e policiais que se matem!
policiais que matem meninos e jovens
(tanto faz – são números e a vida não importa
ao Estado opressor – vida é dinheiro)
os grandes leões tubarões financeiros
permanecem a solta
vivendo suas grandes dimensões
(de podridão em riqueza extrema)

seus filhos cantores “artistas”
fazem a festa na novela
ó empresários
reinando na televisão
o “povo” assiste a novela da vida real
sente o drama visceral

o inquérito policial vai investigar

a perícia realizada no local identificará (será?)

muitas poças de sangue humano ficarão pelas
ruas desta cidade hoje
muitas mães chorarão seus filhos mortos, perdidos
assassinados pelo sistema dominante em ação (sem noção)

muitos tiros rolam todo dia e não há problema nisso
você pode levar um tiro no olho e ficar cego de uma visão
mas ainda sobra uma vista e você ainda consegue ver
o mundo de uma banda.

Enquanto se pede (perde) paz. A paz é complicada.

Enquanto isso meninas bonitas posam nuas para revistas
masculinas
e os homens babam
e as mulheres temem (e babam)

Enquanto isso belas mulheres fazem fotos
fazem novelas e filmes
e brindam brindes em festas sociais

Enquanto isso deputados, senadores e prefeitos
fazem brindes maestrais
e fecham acordos pessoais
com investimento do trabalho suado do “povo”
que só liga a TV
e fica sabendo só do que “deve saber” (por hora)

Pra quem é bacalhau basta!
bacalhau tá estragado, cuidado!
Enquanto isso empresários, suas mulheres e seus filhos
brindam
em taça de cristal
doses altíssimas de empreendimentos
multimilionários
donos das “maiores/ melhores” empresas mundiais/ transnacionais

Enquanto isso o câncer se espalha no corpo humano
e se entranha e enraíza nas gerações de crianças
mas, “seus” bons projetos salvarão a terra.

Enquanto isso, a guerra continua em todo lugar
Menos na visão de outro mundo que irmãos fiéis
insistem em A(creditar)

Não tem problema nenhum
Porque os turistas gostam muito do Brasil
Isso quando não são assaltados ou mortos
Mas as mulheres brasileiras valem a pena
E as pequenas crianças vendidas para o sexo também

Não tem problema
Porque enquanto isso, muitos estupradores estão soltos já faz tempo
Fazendo vítimas
traumatizadas pelo caos social/ humano/ global.

Já faz tempo que crianças tem sido violentadas
E nada…
Por pais, padrastos, estranhos, tios, primos,
vizinhos, professores,

Já faz tempo que crianças são violentadas
E nada…
Pelos hospitais públicos, escolas públicas, transporte público,
Segurança pública
E nada…
Enquanto os auto de resistência permanecerem pelas ruas
De qual lado tu estará?

“Que não tem lugar”

Eu poderia estar em qualquer lugar
……………………do mundo
…………………..Fazendo poesia
Vivendo a magia de viver em plenitude
…………………….Com a terra
……………………E o solo a desenvolver
……………………..Com as plantas
…………………….E as palavras
…………………….Mais serenas
…………………….E soberanas
……………………A enraizar conhecimento
Mas estou aqui em meio ao caos e ao tormento
De viver na plenitude periférica
Em meio a agonia do dia a dia
Na caótica ‘cidade” suburbana
Bem perto do centro do meu mundo.