Tudo o que eu queria

Tudo o que eu queria hoje seria
Um abraço bem apertado, forte e sincero
Um beijo bem gostoso, carinhoso, manhoso
Uma memória feliz para contar história
Uma boa peça para assistir num teatro lotado em Japeri
Um bom espumante para comemorar
Um vinhozinho tinto para alegrar
Uma massagem gostosa para aliviar
Uma dança suave para agitar.
Melhoraria minhas devastações
E os meus tiroteios
Arrancaria minhas invasões e
libertaria meus prisioneiros.
Atearia fogo nas desavenças. E
abortaria meus preconceitos.

Minha depressão vem e vai embora
Ela não se contenta em fazer visitas esporádicas
Ela vem pra morar comigo.

Ela não se conforma em ir embora
E ficar longe
Ela se instala em minhas artéreas
E no meu coração ela se fortifica
Na minha mente se mantém constante

Como eu queria deixá-la no passado distante!
Como eu queria deixar o que passou naquele instante!

Tantos instantes insones
Dominados pela depressão!
A angústia e rancor que restou
Não passará! Assim, absolutamente
Mas eu quero que ela vá para longe.
E deixe-me em paz.

O choro que me invade a alma
“Reza vela” para mim
E peça a Jah para passar
Abençoar esse meu ser
Parar de me maltratar
Parar de querer sofrer!
Pois eu não quero.
Eu não quero mais viver de dor.
Assim, prefiero morir.

Neste desespero que dói aqui dentro de mim
Não suporto existir.
De tanta criatividade e ambição
A inação me contradiz
Me repousa no tédio
Amargo suprir deste ser
Viajando na imensidão sem fronteiras
Que não existe.

Onde não há espaço para eu ser
quem eu sou
Mas, o que sou?
Se a realidade me domina
E me naufraga
Como um túnel sem saída
E eu rodo sem sair do lugar
Sem suportar…

Sai de mim depressão
Deixe-me só
Mas sozinha do que sou
Sem sua companhia.
Yo prefiero así.