Pensar em ser poeta

Eu não quero ser poeta de final de ano.
Nem cantar canções de ninar.
Eu não quero ser escravo do tempo.
Do seu tempo.
Eu não quero me controlar (por você)
Eu não quero acordar no seu horário.
Nem ir dormir no seu dia.
Nem rir brincando com a morte.
Que me arrepia.
Eu não quero abusar de mim.
E nem zombar da minha vontade.
Eu não quero ser poeta de fim de semana.
E nem de tempo nenhum.
Eu não quero ser poeta e pronto e acabou.
Nem assombrar-me com termos e conceitos que
Não me fazem valer quem eu sou.
Porque eu não os invisto.
Eu não quero brincar de escrever minhas dores,
Ou meus amores, ou minhas angústias…
Eu não quero ser poeta e pronto.
Eu só quero me manter viva.
E sem solidão com gente por perto.
Eu só quero pensar e escrever de acordo com
As letras, pois estas reinam à vontade.
Mesmo que as idéias estejam fora do lugar.
Eu só quero me libertar.
Aprender a voar no fundo do abismo (onde fui parar)
E pensar em ser poeta o ano inteiro e também no carnaval.

Advertisements

quando vem
aquele caminhão
atravessando a rua
da imensidão
caminha quarteirão
coração quase em vão
decepção da razão
mais cruel
catedral
caminho descontrolado
caminhão desesperado
explodindo a emoção
frases, falas
fortes
em dor e
motor…