Da mania de
rabiscar e
riscar.

Advertisements

O pensamento varia
Entre soluções e incertezas
Idéias que podem ser vãs.
Ou alheias a realidade da comunidade.
Pode ser esquizofrênica,
no ponto de vista do tédio
ou da desencoragem de tentar,
transformar a medida do
ângulo e o que dele
enxergar
e como?

*

Não tinha simbologia na linguagem
Se não o próprio símbolo da fala
Ou a troca de informações espontâneas
No equilátero das tranformações.
Coeso. Sentido da fala.
Quem faz a referência?
Amanhã de manhã é noite.
Sul é o passado do agora.
E o leste já ficou para depois.
Porém oeste veio e foi embora.
O que tem sentido?

*

Quem sabia esperar a estrela do amanhã.
Foi embora enquanto se foi.
Mas já era tarde agora.
Tanto faz. Foi embora.
Eu não sabia decifrar o meu vício. Faz tempo.
Tarde demais. Vá embora!
Em quanto tempo vai demorar pra chegar onde
se foi?
É agora.

*

Não tinha mais palavras pra decifrar a imensidão.
Mas a imensidão já sabe voar. Pelos ares.
Planetas plenos, inserenos, impuros.
Condeno. Coitados. Planetas doidos.
Aloprados.

Foram embora agora.
Esperando a solidão acontecer no universo.
Não sabiam que não podiam ficar sós
e esperar.
Pois não tinham escolha pra agora.
Porque amnhã era tarde demais.

*

Não tem sentido
O que você quer dizer
Você sabe entender
Então, decifre-me…

*

Eu posso ficar horas escrevendo
Viajando…
Isso eu gosto de fazer,
E não gosto.
Pelo quê?

Conversas comigo mesma
Enquanto caneta na mão
Dissolução do meu universo
Um mundo infeliz.
Ou legal,
ou louco,
ou …
diz, diz, diz aí…