Queimaram as margens do rio

Queimaram as margens do rio
Mais uma vez
Queimaram as margens do rio
O que ele fez?
Queimaram as margens do rio
O que vem fazendo os órgãos ambientais?
Queimaram as margens do rio
O que os governos fizeram?
Queimaram as margens do rio
O que fizeram os animais residentes?
Queimaram as margens do rio
Como fazem as populações adjacentes?
Queimaram as margens do rio
Como fazem as humanidades conscientes?
Queimaram as margens do rio
O que fazem os moradores locais?
Queimaram as margens do rio
O que podem fazer os doutores?
Queimaram as margens do rio
O que eu posso fazer?
Queimaram as margens do rio.
Mais uma vez.

Ladainha

Você vem
defender aquele menor marginal
Não vê
Que se tornou um “homem” mal
Perdido
Desesperado
Desencontrado
Na sociedade do capital
Ó mãe
O que fazer?
Seus filhos irão morrer
E morrem no hospital
E morrem
Aos tiros do policial
E policiais também morrem
Por que não?
Quem mata, morre também
É a lei do cão.

Ó mãe
Você vem querer prender o menor marginal
E dizer
Que ele já matou seu filho também menor
Dizer que ele também matou um pai de família
…………………………………………trabalhador
Qual é a estatística para meninos assassinos
………………………………………..contraventor
Mas as crianças estão jogadas nas ruas
marginalizadas
sem escola de qualidade
sem qualidade de vida
sem comida
sem água
sem mãe e sem pai
sem roupa e
sem vó.

Não são todos ó mãe
Não são todos.
Quem pagará pela vida dos nossos filhos ó mãe
Se gestores públicos que roubam milhões e milhões
em dinheiro da
merenda das crianças
e das escolas
e dos hospitais públicos
estão soltos
fazendo propaganda escrita e
na televisão
pagando milhões para jornalistas comprados
pelo sistema opressor
ó mãe
ó mãe
dos filhos dessa terra mãe gentil
porra nehuma
gentil é a puta que pariu
filhos da prostituta maldita
Será o quê?
Por que mãe?
Por que mãe?
Filhos da desigualdade social
vão morrer
vão matar

Prenda
Prenda todos os condenados
E não condenem os reféns.

Prenda
Prenda os políticos corruptos
Os empresários em conchavo
E pras crianças educação

Educação de qualidade
E saúde. E merenda.
E não ao trabalho explorador
E terra
E solo
Para que vivam com amor.

Dúvido, que se essa sociedade fosse totalmente diferemte
Se existiria crianças ladronas
Mas, por que será que uma criança de 12,
13, 14, 15, 16 anos
quer roubar seu celular?

Mas peraí
Nada disso vale a pena
Se você for pensar bem.
Nada disso importaria
Se tivéssemos terra pra plantar
Solo pra cuidar
Pra nos alimentar
Sem nos explorar.

Sistema maldito
Sistema fudido
E dilacerado
Corrupto
Envenenado
Está a nos sugar
Entenda.

Os pretos e pobres e favelados
Estão a morrer
E fazemos pouco, muito pouco
quase nada
Para isso reverter.

Ó mãe
Por que mãe
Salve seus filhos ó mãe.
Salve seus filhos ó mãe
Salve seus filhos.
Salve seus filhos.

Entenda
Somos todos jovens a matar
E jovens a morrer
E filhos a narcer.

Salve-nos.
ó mãe.

Uma coisa horrível!
Uma desgraça!
Uma tragédia!
Onde crianças estão sendo assassinadas
Com revólveres
Assassinos impunes
A realidade social é o cáos
É caô!
Caô na imensidão
Constelação de incertezas
Crianças mortas picadinhas jogadas no Rio Guandu
Japeri tá assim
Sobrevivendo na selva urbana/humana
Imunda.
Cheiro de sangue toma conta do lugar/ do luar
A morte beija a decepção em trevas
Aniquilação da razão humana/urbana
Parasitas, suicidas, magistrados
Magistério
Educação pra educar a o quê?
Pra onde iremos viver?
Educação humana
Humano é o que?

riov

E por aqui
A juventude
Pobre e negra
“Diz ser” a favor
Da redução da
maioridade penal
Dizem que “tem opinião”
E que isso é
“a opinião de cada um”
porque
afinal de contas
o menor rouba celular
o menor mata trabalhador.
É triste ver que
o Estado
o Sistema
de dominação
consegue maquinar
“direitinho” “opinião”
E sem pensar
Analisar
A partir de
Variadas fontes
históricas e
sociológicas
o fato social
Sem querer julgar
Ou dar parecer
por compreender
a profundidade
e continuidade
do pensamento.
Achar que “tem opinião”
e que pode decidir
como vai ser
É muito além
de debater “opinião”
que lê na revista veja
ou seja, reproduzir
a mídia da
dominação extrema
de mentes
Reproduzir a ideologia
dos dominadores
“Achando” que “tem opinião”
E é verdade.
Tem opinião deformada
Opinião da mídia burguesa
autoritária e
ditadora.
Formada justamente
para ver irmãos de classe
e de sangue
brigar entre si
Tudo pela opinião
de achar que tem razão
E então
prender menor
de 12, 13, 14 anos
vale mais que
Lutar para ver seu lugar melhorar
Lutar para ver a água do rio não ser poluída
Sair e ir plantar a mata ciliar
Tomar conta do seu lixo e
do lixo do vizinho
e dialogar sobre não o misturar
Coleta Seletiva já!
Não a produção de mercadorias.
Sejam coisas ou pessoas.
Não a coisificação de mentes.
Então, quando vejo
Jovens pretos e pobres
E até quem “se acha branco”
Aqui em Japeri
Dizendo sim
“Tem que prender o menor.”
Queria ver esses cidadãos
Dialogando sobre a melhoria
da qualidade da educação pública
Em âmbito municipal,
estadual e federal
E dialogar de verdade em
sua rua
seu bairro
sua comunidade escolar
a situação das áreas de gestão
seja saúde, meio ambiente
urbanização, o campo,
agricultura familiar.
Antes de “achar que tem”
a razão absoluta
bandeiras definitivas
para encarcerar
outros jovens
pretos e pobres
condená-los a estar/ pagar
novamente e covardemente
em celas superlotadas
para serem torturados
explorados
massacrados
estuprados
mais duzentas vezes pelo
Estado, pelo Sistema
porque na maioria dos casos
os jovens já são os excluídos
da sociedade
já são os banidos pelo sistema
social.
E não é a toa não
Antes de ficar de blá blá blá
retórico
e dizer imundícies
Poderíamos estudar mais um pouco
Poderíamos ler e nos informar
para além da Rede Globo
“achar que tem opinião”
sobre o caso é muito fácil
difícil é sair do lugar e
pensar duas vezes
três, quatro, trezentas
antes de querer ser o juiz
de outrem.
Sem querer obsevar as
especificidades humanas
as variações e intencionalidades do sistema imundo.
O que está por trás de cada caso,
cada tema e assunto no debate público?
Eu não vou ficar
debatendo ignorância
de quem não quer aprofundar
o conhecimento
E insiste em ficar reproduzindo.
É triste ver que
Conseguem nos manter
ocupados brigando
discutindo opiniões contrárias
a razão popular
quando deveríamos estar unidos
para transformar.
Cabe ao fato
observar que
da educação corrompida
e deformação que tivemos
Sobraram inúmeros redutos
da reprodução sistêmica
anti-popular
anti-humana
anti-humilde e
porque até para dialogar
é preciso amor
como diz Paulo Freire
“o diálogo precede amor”
Para que não venhamos a nos
matar e odiar
E é isso que acontece.
E palmas para o sistema opressor!
“Aonde estamos assim?”
Abrir os olhos para onxergar,
Abrir os ouvidos para escutar
Não achar que o que você
acha é o que é.
Eu também não acho.
Há mais mil verdades espalhadas por aí
Sua verdade não é única
Talvez nem seja verdade.

Não a redução da maioridade penal
Se quiserem levantar bandeiras
Que tal lutar por educação de qualidade
Para libertação!
Mas isso o sistema não pode dar
Ele é de exploração
E se você enxergar e ver
Vai querer se libertar
O que não pode acontecer.
Quem os servirá?
Você pode querer fugir
E pensar
“O que está” de errado no sistema
social que faz a grande quantidade
de crianças pelas ruas a
roubar e a matar
E é isso que tu tem que investigar
E procurar e pesquisar
E então querer mudar
Levantar essa bandeira é lutar
Dizer “Por quê?”
Não pode ser.
Esse sistema maléfico
Perigoso e doloso
Não pode mais
Nos corromper
Não irá nos deter.
E as crianças vão brincar
Aprender a plantar e a colher.
Poderão viver
Por que agora é definido
Qualidade e necessidade
Pro filho do rico
E o pobre fica na esmola
Do resto e a sobra
o lixo que o sistema tem a oferecer
Não podemos “achar que”
“Há oportunidades”
Até isso está na convenção
Do pensamento hegemônico
É preciso extravasar a contradição.
Fazer romper…